Apesar da perseguição religiosa, China e Cuba entram no Conselho de Direitos Humanos da ONU

Países envolvidos em em violações da liberdade religiosa, como China, Rússia, Paquistão e Cuba, foram eleitos pela Assembleia Geral das Nações Unidas para o Conselho de Direitos Humanos da ONU, de 47 membros, recebendo críticas de grupos de direitos humanos.

Na última terça-feira (13), a Assembleia Geral de 193 membros elegeu 15 países para servir em seu principal órgão de proteção dos direitos humanos em todo o mundo para os mandatos daquele ano. O conselho não apenas propõe resolução sobre questões de direitos humanos, mas também supervisiona investigações sobre violações da liberdade religiosa.

Entre os países eleitos para o painel estão aqueles incluídos pelo Departamento de Estado dos EUA em sua lista de países de particular preocupação por violações de liberdade religiosa ou em sua “lista especial de observação” de países que praticam ou toleram violações graves de liberdade religiosa.

Ler mais

China intensifica apreensão de livros religiosos não autorizados

O Partido Comunista da China (PCCh) tem apreendido e destruído livros e impressos religiosos não autorizados pelo regime de Xi Jinping. Em 18 de junho, um conselho estatal de cristãos da província de Jiangxi fez um aviso sobre Regulamentação Adicional do Gerenciamento de Publicações Cristãs em toda a Província.

No documento, as igrejas submetidas ao controle estatal são avisadas de que a origem de todos os materiais, incluindo livros, álbuns de fotos, jornais, produtos audiovisuais e até textos impressos por igrejas deverão ser investigadas e submetidas aos fiscais do partido.

Ler mais