CNBB diz que comentário do Papa sobre união gay demonstra ‘humanidade’, mas não altera conceito católico de família

Em documentário, Papa disse que ‘pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família’. Entidade afirmou, em nota, que comentário ‘não muda em nada do ponto de vista doutrinal ou dogmático’.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) se manifestou, nesta quinta-feira (22), sobre os comentários do Papa Francisco defendendo uniões civis homossexuais. Segundo a entidade, a fala demonstra “humanidade”, mas “não muda em nada do ponto de vista doutrinal ou dogmático sobre a família”. Segundo a igreja, o matrimônio só pode ocorrer entre homem e mulher.

Os comentários do Papa foram feitos em um documentário e vieram a público na quarta (21). No filme, ele disse que “pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família” e defendeu a criação de leis de união civil para garantir o direito dos casais homoafetivos.

Ler mais

Papa Francisco defende união civil entre homossexuais

Em documentário, o papa diz que ‘pessoas homossexuais têm direito de estar em uma família’. ‘O que precisamos criar é uma lei de união civil’, ele afirma.

O Papa Francisco afirmou, em um filme que entra em cartaz nesta quarta-feira (21) na Itália, que os homossexuais precisam ser protegidos por leis de união civil. Foi a forma mais clara que Francisco já usou para falar de direitos dos LGBTIs.

Ler mais