Polícia – Joia do Cristão Baiano

Menina autista de 9 anos é algemada pela polícia durante crise em escola

Uma menina autista de 9 anos foi algemada e detida por policiais durante uma crise dentro da escola dela. O caso aconteceu no início desta semana na cidade de Sydney, na Austrália, e foi filmado por pessoas que estavam no colégio. A mãe da garota informou que o caso não é isolado e criticou a falta de acesso aos tratamentos de saúde mental no país.

No vídeo é possível ver a menina gritando enquanto está algemada e é puxada por outros dois policiais homens. Segundo o site News.au, a menina foi identificada como Makayla e, além de autismo, ela possui TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade), transtorno desafiador de oposição, síndrome de Tourette e ansiedade. As condições da menina resultam em crises descontroladas e explosivas devido a diferentes gatilhos.

Ler mais

Polícia francesa prende 4 pelo assassinato de professor de História

Vítima, decapitada pelo agressor, tinha mostrado aos alunos caricaturas do profeta Maomé numa aula sobre liberdade de imprensa.

Os detidos, inclusive um menor de idade, fazem parte do círculo familiar do agressor, morto a tiros em Eragny, cidade vizinha a Conflans-Sainte-Hororine, local do crime, disse a polícia. Os investigadores chegaram a eles ao fazer buscas pesquisar a identidade do assassino, que não teve o nome confirmado. A Procuradoria Nacional Antiterrorista, criada no ano passado, abriu investigação por “assassinato relacionado à atividade terrorista”.

Ler mais

Duas pessoas são mortas a tiros em 3ª noite de protestos antirracismo em cidade americana

Ao menos três pessoas foram baleadas, e duas delas morreram, durante uma noite de caos na cidade de Kenosha, no norte dos Estados Unidos, em meio a protestos pelo fim da violência policial e do racismo.

A cidade teve a terceira noite seguida de atos nesta terça (25), após Jacob Blake, um homem negro, ser baleado pelas costas por agentes brancos durante uma abordagem policial no domingo (23).

Blake, 29, sobreviveu, mas ficou paralisado da cintura para baixo, segundo o pai. Ele segue internado.

Na noite de terça, os manifestantes se reuniram perto do tribunal da cidade, onde foi erguida uma barreira de metal para proteger o prédio, e atiraram pedras, fogos de artifício e garrafas de água contra os policiais.

Ler mais