Secretária de Damares viaja à Europa a convite de grupo antiaborto polonês

Secretária da ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Angela Vidal Gandra da Silva Martins foi a Varsóvia (Polônia), em meio à pandemia do coronavírus, para palestrar em um evento do grupo de extrema-direita Ordo Iuris, que tem como bandeira principal o antiabortismo. A agenda ocorreu entre os dias 11 e 14 de novembro.

A informação foi publicada hoje pela revista “Época” e confirmada posteriormente pelo UOL. De acordo com a reportagem, as despesas foram pagas pela entidade europeia.

Ler mais

Bolsonaro quer que escolas ligadas a igrejas recebam verba do Fundeb

Executivo propõe bancar até 15% das matrículas do ensino fundamental e médio, hoje proibidas de receber recursos do fundo, em instituições privadas filantrópicas

BRASÍLIA — O governo Bolsonaro quer abrir o Fundeb, fundo que financia a educação básica, para escolas privadas sem fins lucrativos, incluindo confessionais (vinculadas a igrejas e religiões) e comunitárias (instituídas por entidades com representantes locais, a exemplo de grupo de pais ou professores).

A ideia é estabelecer um teto de 15% do total das matrículas do ensino fundamental e do médio que poderão ser custeadas em instituições privadas filantrópicas com dinheiro do fundo público. Hoje, é vedado usar o recurso para financiar estudantes nessas etapas escolares fora da rede estatal.

Ler mais

Podcast discute influência de Damares Alves no governo Bolsonaro; ouça

Reportagem da Folha revelou que ministra agiu para evitar que menina de 10 anos abortasse

A ministra da Família, da Mulher e dos Direitos Humanos, Damares Alves, é uma das figuras mais populares do governo Bolsonaro. Advogada, pastora evangélica e ativista contra o aborto, ela atua na linha de frente da defesa da pauta de costumes do presidente.

Neste domingo (19), reportagem da Folha revelou que Damares agiu para evitar que a menina de 10 anos que engravidou após ser estuprada por um tio no Espírito Santo abortasse. A jornalista Carolina Vila-Nova, que assina o texto, falou sobre os pontos principais da reportagem no podcast.

Ler mais

‘Enganou todo o Brasil’, diz Damares Alves sobre Flordelis.

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou hoje que a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), suspeita de envolvimento no assassinato do marido, Anderson do Carmo, enganou o Brasil inteiro e não apenas os evangélicos.

“Eu conheci a Flordelis em 2013. Eu, assim como milhões de brasileiros, fomos ao cinema ver o filme dela. A história que ela contava para o Brasil —e contou para nós— era linda de adoção. Me apaixonei por aquela história. Quando foi eleita deputada, me procurou como ministra. A minha ligação com ela era a pauta da adoção”, afirmou Damares, ao lado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em transmissão realizada nas redes sociais.”Estou triste, temos que aguardar o resultado final, mas me parece que o relatório da polícia é robusto. [Estou] indignada de ter usado a fé, usado os irmãos, igreja. Ela enganou todo o Brasil, não só o segmento evangélico, enganou a nação inteira. Estou muito triste com isso. Só queria que a pauta da adoção não fosse afetada por essa história absurda”, completou.A deputada Flordelis foi denunciada pelo MP-RJ e pela Polícia Civil na segunda-feira (24) como a mandante do assassinato do marido. Por ter imunidade parlamentar, ela não foi presa preventivamente. Outras dez pessoas foram denunciadas e presas no mesmo dia. A polícia apura se outros filhos de Flordelis, além dos já denunciados, estavam no crime. A deputada tem 55 filhos, entre adotados e biológicos.

Ler mais