Terroristas usam campo de futebol para decapitar mais de 50 pessoas em Moçambique

Militantes vinculados ao Estado Islâmico transformaram um campo de futebol em um “campo de execução”, onde degolaram e mutilaram as vítimas.

Mais de 50 pessoas foram decapitadas por militantes islâmicos em Cabo Delgado, no norte de Moçambique. Os terroristas transformaram o campo de futebol de um vilarejo em um “campo de execução”, onde degolaram as vítimas, segundo relatórios.

Este não foi o único local de massacre — várias pessoas também foram decapitadas em outra aldeia, informou a mídia estatal moçambicana.

Ler mais

Estado Islâmico reivindica autoria de atentado em Viena

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou nesta terça-feira (3) a autoria do ataque realizado na segunda, no centro de Viena, na Áustria, que deixou quatro mortos e 22 feridos.

Em comunicado divulgado pelo serviço de mensagens Telegram, a organização indica que “um soldado do califado” se lançou contra um aglomerado de pessoas, realizado a ação com uma arma automática, uma pistola e uma faca.

MINISTRO SE PRONUNCIA
O ministro do Interior da Áustria, Karl Nehammer, afirmou nesta terça-feira que as investigações não apontaram a a existência de um segundo autor da série de ataques terroristas cometidos na segunda-feira em seis locais no centro de Viena.

Ler mais

‘França é um país muçulmano’, diz embaixador francês na Suécia

O terrível assassinato do professor francês Samuel Paty, que mostrou caricaturas do profeta Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão, abalou o país, gerando inúmeros protestos.

Enquanto as palavras do presidente Emmanuel Macron em relação ao islã geraram um conflito diplomático com a Turquia, o embaixador francês na Suécia, Etienne de Gonneville, rejeitou firmemente a ideia de existência do risco de conflito entre a França e o mundo muçulmano.

Na verdade, Gonneville foi mais longe ao classificar a própria França como um país muçulmano, em uma entrevista no domingo (15) à emissora nacional sueca SVT.

Ler mais

O assassino de Samuel Paty ‘estava em contato com um jihadista na Síria’

O homem que decapitou o professor de francês estava supostamente em contato com um lutador que fala russo

O assassino de Samuel Paty, o professor decapitado do lado de fora de sua escola na semana passada depois de mostrar para sua classe dois desenhos animados do profeta Maomé, estava em contato com um combatente islâmico na Síria , informou a mídia francesa.

O promotor antiterrorismo da França confirmou na quinta-feira que sete pessoas, incluindo duas crianças em idade escolar, foram acusadas de crimes de terrorismo depois que Abdullakh Anzorov, de 18 anos, matou o professor com uma faca de 30 cm na sexta-feira.

Ler mais

Bíblia, Alcorão e Torá são satirizados em papéis higiênicos na França

O prédio onde as projeções foram feitas foi cercado por policiais fortemente armados.

Policiais fortemente armados montaram guarda na noite de quarta-feira (21) quando uma cidade francesa desafiou o terrorismo islâmico ao projetar enormes imagens de desenhos animados do Charlie Hebdo em um prédio do governo local.

As projeções, que incluem caricaturas de Maomé, fazem parte de uma homenagem nacional francesa ao professor Samuel Paty, que ocorre na noite de quarta-feira. Paty, um professor de história na área metropolitana de Paris, foi assassinado na sexta-feira por um terrorista imigrante muçulmano porque mostrava os desenhos aos alunos como parte de uma aula sobre liberdade de expressão.

Ler mais

Após ataque a professor, autoridades da França fecham mesquita perto de Paris

Samuel Paty foi decapitado após mostrar caricaturas do profeta Maomé em sala de aula

PARIS – As autoridades francesas fecharam nesta segunda-feira, 19, uma mesquita em Paris como parte da “guerra contra os inimigos da República”, três dias após a decapitação do professor Samuel Paty.

A mesquita fechada, Pantin, fica no noroeste do país. O ministro do Interior, Gérald Darmanin, disse que o templo havia compartilhado um vídeo denunciando as aulas do professor em sua página oficial no Facebook. O diretor da mesquita também havia escrito na rede social que “este professor deveria ser intimidado”, fornecendo “o endereço da escola”.

Ler mais

‘A liberdade de imprensa é um valor inegociável na democracia’, afirma Maia sobre ameaça de Bolsonaro a jornalista; veja repercussão

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse neste domingo (23) que “a liberdade de imprensa é um valor inegociável na democracia”. A declaração foi dada a “O Globo” após o presidente Jair Bolsonaro dizer a um repórter do jornal que estava com vontade de “encher” a boca dele “na porrada”.

Maia disse ainda que “espera que o presidente retome o tom mais moderado dos últimos 66 dias”.

Bolsonaro deu a declaração após ter sido questionado por um repórter do jornal “O Globo” sobre cheques de Fabrício Queiroz para a primeira-dama Michelle Bolsonaro. Um repórter do G1 perguntou, em seguida, sobre movimentações nas contas da empresa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente.

Ler mais