Pastor deve ser nomeado diretor de departamento do Iphan

Governo continua tentando emplacar líderes religiosos em órgãos culturais importantes no país

O desmonte de órgãos culturais e a tentativa de inserir líderes religiosos em cargos técnicos continuam sendo marcas do governo Jair Bolsonaro. Desta vez, a troca de direção de um importante departamento do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) está gerando mal-estar no órgão.

Informações obtidas pela coluna apontam que o atual diretor do Departamento de Patrimônio Imaterial, Hermano Queiroz, será exonerado em breve para a entrada de Tassos Lycurgo no cargo. A mudança gerou insatisfação entre os servidores do Iphan porque a escolha de Tassos, que é professor e pastor presidente da Igreja Defesa da Fé, em Parnamirim (RN), é vista como mais um golpe contra o Iphan.

Ler mais