Intolerância Religiosa – Joia do Cristão Baiano

Jovens sobem em cruz da igreja e postam as fotos com palavrões, em SC

Segundo o delegado, poderão responder pelo artigo 208 do Código Penal, que trata de vilipendiar publicamente um ato ou objeto de culto religioso.

As fotos que chocaram São Bento do Sul, no Planalto Norte de Santa Catarina, na manhã de terça-feira (20) poderão fazer com que três pessoas respondam criminalmente pela situação mostrada nas imagens.

O trio registrou o momento em que subiram na cruz da igreja matriz da cidade, e um deles postou as fotos nas redes sociais com palavrões na legenda.

O caso chegou à Polícia Civil por meio da imprensa local mas, no mesmo dia, o pároco da igreja registrou boletim de ocorrência. Agora, segundo o delegado Lucas Mendonça, a polícia trabalha na identificação das três pessoas que aparecem nas imagens para acioná-las para depor.

Ler mais

Bíblia, Alcorão e Torá são satirizados em papéis higiênicos na França

O prédio onde as projeções foram feitas foi cercado por policiais fortemente armados.

Policiais fortemente armados montaram guarda na noite de quarta-feira (21) quando uma cidade francesa desafiou o terrorismo islâmico ao projetar enormes imagens de desenhos animados do Charlie Hebdo em um prédio do governo local.

As projeções, que incluem caricaturas de Maomé, fazem parte de uma homenagem nacional francesa ao professor Samuel Paty, que ocorre na noite de quarta-feira. Paty, um professor de história na área metropolitana de Paris, foi assassinado na sexta-feira por um terrorista imigrante muçulmano porque mostrava os desenhos aos alunos como parte de uma aula sobre liberdade de expressão.

Ler mais

Assassino pagou para alunos mostrarem quem era o professor que foi decapitado na França, diz promotor

Promotor contra terrorismo afirmou que adolescentes de 14 e 15 anos estão entre as 7 pessoas acusadas pela morte de Samuel Paty. Veja quem são os outros denunciados.

O jovem de 18 anos que assassinou o professor francês Samuel Paty pagou alunos para ajudá-lo a identificar a vítima, afirmou o promotor contra terrorismo da França nesta quarta-feira (21).

Samuel Paty foi atacado e decapitado na sexta-feira (16), nos arredores de Paris, após exibir uma charge do profeta Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão. Os muçulmanos acreditam que qualquer caracterização do profeta é uma blasfêmia.

Ler mais

Após ataque a professor, autoridades da França fecham mesquita perto de Paris

Samuel Paty foi decapitado após mostrar caricaturas do profeta Maomé em sala de aula

PARIS – As autoridades francesas fecharam nesta segunda-feira, 19, uma mesquita em Paris como parte da “guerra contra os inimigos da República”, três dias após a decapitação do professor Samuel Paty.

A mesquita fechada, Pantin, fica no noroeste do país. O ministro do Interior, Gérald Darmanin, disse que o templo havia compartilhado um vídeo denunciando as aulas do professor em sua página oficial no Facebook. O diretor da mesquita também havia escrito na rede social que “este professor deveria ser intimidado”, fornecendo “o endereço da escola”.

Ler mais

Apesar da perseguição religiosa, China e Cuba entram no Conselho de Direitos Humanos da ONU

Países envolvidos em em violações da liberdade religiosa, como China, Rússia, Paquistão e Cuba, foram eleitos pela Assembleia Geral das Nações Unidas para o Conselho de Direitos Humanos da ONU, de 47 membros, recebendo críticas de grupos de direitos humanos.

Na última terça-feira (13), a Assembleia Geral de 193 membros elegeu 15 países para servir em seu principal órgão de proteção dos direitos humanos em todo o mundo para os mandatos daquele ano. O conselho não apenas propõe resolução sobre questões de direitos humanos, mas também supervisiona investigações sobre violações da liberdade religiosa.

Entre os países eleitos para o painel estão aqueles incluídos pelo Departamento de Estado dos EUA em sua lista de países de particular preocupação por violações de liberdade religiosa ou em sua “lista especial de observação” de países que praticam ou toleram violações graves de liberdade religiosa.

Ler mais

Polícia francesa prende 4 pelo assassinato de professor de História

Vítima, decapitada pelo agressor, tinha mostrado aos alunos caricaturas do profeta Maomé numa aula sobre liberdade de imprensa.

Os detidos, inclusive um menor de idade, fazem parte do círculo familiar do agressor, morto a tiros em Eragny, cidade vizinha a Conflans-Sainte-Hororine, local do crime, disse a polícia. Os investigadores chegaram a eles ao fazer buscas pesquisar a identidade do assassino, que não teve o nome confirmado. A Procuradoria Nacional Antiterrorista, criada no ano passado, abriu investigação por “assassinato relacionado à atividade terrorista”.

Ler mais

Cristãos são vítimas de intolerância religiosa e terrorismo

No Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, lembramos de irmãos e irmãs que foram hostilizados por amor a Cristo em todo o mundo.

Eles vivenciam todos os dias a declaração de Jesus em Mateus 5.11: “Bem-aventurados serão vocês quando, por minha causa os insultarem, perseguirem e levantarem todo tipo de calúnia contra vocês”. Grande parte deles vive em um dos países elencados pela Lista Mundial da Perseguição 2020.

Quando a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu a data, também enfatizou a obrigação de cada governo de manter o cumprimento dos direitos humanos das pessoas que pertencem a minorias religiosas, nisso também está incluído o direito de exercer a religião e crença livremente. 

Ler mais

Pastor e sua esposa são condenados a prisão no Irã

A Missão Portas Abertas tem acompanhado os casos de prisão e condenação do pastor Victor Bet-Tamraz, 65, e da esposa dele, Shamiram Issavi, 64, no Irã.

Desde novembro de 2019, o casal cristão lutava por uma sessão de apelação, mas as audiências foram marcadas e adiadas diversas vezes. A última deveria acontecer em primeiro de junho, entretanto, foi cancelada sem justificativa.

Ler mais

História da Perseguição aos Cristãos

A perseguição tem acompanhado a história da igreja, intercalada por períodos de tolerância que eram seguidos por novos ataques, tanto por forças de fora quanto de dentro da igreja

Desde o triste dia em que Caim se levantou contra seu irmão e o matou, a perseguição tem se espalhado sobre a Terra. Do ponto de vista espiritual, os ataques são ainda anteriores aos eventos do Jardim do Éden, remontando ao tempo em que o orgulho de Satanás o fez desejar ser igual a Deus.

Nos dias de hoje, a batalha histórica entre o bem e o mal continua de maneira incessante e a injustiça se acumula, muitas vezes chocando qualquer observador da perseguição ao cristianismo.¹

DEZENOVE SÉCULOS DE PERSEGUIÇÃO

Para antever nosso futuro, primeiro é necessário compreender nosso passado. A perseguição, como temos visto, nunca se afastou da igreja. Certamente, para os que viveram durante as primeiras ondas de perseguição que varreram a história eclesiástica, ser perseguido parecia fazer parte normal da vida cristã.

Ler mais

A Perseguição de Hoje

Perseguição: qualquer hostilidade experimentada como resultado da identificação de uma pessoa com Cristo. Isso pode incluir atitudes hostis, palavras e ações contra cristãos

A cada ano,a perseguição aos cristãos se intensifica no âmbito global. O número de cristãos com medo de ir à igreja ou que já não têm uma igreja aonde ir tem aumentado, bem como daqueles que têm de escolher entre permanecer fiel a Deus ou manter seus filhos seguros. Ou das vítimas da violência extrema que perdem familiares, casa, bens e liberdade por compartilhar a mesma crença de muitos aqui no Brasil: a fé em Jesus Cristo.

Em sua compreensão clássica, a perseguição religiosa é realizada ou respaldada pelo Estado. A realidade, porém, mostra que isso não é geralmente o que acontece. Nos dias de hoje,o papel de agentes não estatais é cada vez mais visível– um exemplo disso são os grupos extremistas, tais como Estado Islâmico, Boko Haram e Al-Shabaab.

Outros atores sociais também podem ser mencionados: agentes da sociedade civil, líderes de grupos étnicos, líderes religiosos não cristãos, líderes eclesiásticos, movimentos radicais, cidadãos comuns formando motins, os próprios familiares, partidos políticos, revolucionários, grupos paramilitares, cartéis ou redes de crime organizado ou organizações multilaterais.

Ler mais