Bolsonaro veta parte de perdão às igrejas, mas estimula derrubada do próprio veto

A anistia de débitos enfrentava forte resistência da equipe econômica e também foi desaconselhada por risco de crime de responsabilidade; nota, porém, presidente diz que, se fosse deputado ou senador, votaria para derrubar o veto

BRASÍLIA – O presidente Jair Bolsonaro oficializou na noite deste domingo, 13, o veto a uma parte do perdão a dívidas de igrejas que havia sido aprovado pelo Congresso Nacional.  Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República afirmou que Bolsonaro se mostra favorável à não tributação de templos e que, apesar dos vetos, o governo vai propor “instrumentos normativos a fim de atender a justa demanda das entidades religiosas”, sem citar quais.

Ler mais