A derrocada do PT, um partido que se esfacela nas urnas

Desde a democratização do país, em 1985 o PT não ficava sem eleger pelo menos um prefeito de capital. Dessa vez ficou, correndo o risco de se tornar mero figurante na cena política nacional

O segundo turno das eleições municipais marca a quase aniquilação do Partido dos Trabalhores da cena política brasileira, numa derrocada, que como diria seu líder maior, o ex-presidente Lula, “nunca vista antes na história desse país”. Lula gostava de pontuar com essa frase, de forma gongórica, os feitos dos seus dois governos e exaltar realizações que ele considerava marcadas pelo inedetismo e pela ousadia petista. Mas nunca foi bem assim. Nocauteado por vergonhosos escândalos de corrupção, como da Lava Jato que levou Lula a prisão, o PT apanhou feio das urnas e não tem nada para celebrar.

Ler mais

MDB, DEM e PSDB dominam comando das capitais após 2º turno

Além de cinco capitais, o MDB lidera lista de partidos que mais elegeram prefeitos, vice-prefeitos e vereadores, com 8.714 eleitos, 13% do total

s partidos MDB, DEM e PSDB dominaram o comando das capitais brasileiras depois de definidos todos os prefeitos com os resultados do 2º turno das eleições municipais 2020 do último domingo (29).

Agora, as 25 capitais têm os chefes do executivo municipal escolhidos, com excecão de Brasília, onde não há eleição para prefeito, e Macapá (AP), que teve o pleito adiado por causa de problemas no fornecimento de energia elétrica – a votação será nos dias 6 e 20 de dezembro.

Ler mais