FOTOS: as manifestações pela morte de homem negro em supermercado de Porto Alegre

João Alberto Silveira Freitas, de 40 anos, foi morto por asfixia, segundo análise inicial. Homem foi espancado por dois seguranças brancos. Os suspeitos tiveram prisão preventiva decretada.

Protesto nesta sexta-feira (20) em Porto Alegre após a morte de João Alberto. — Foto: RICHARD DUCKER/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Protesto nesta sexta-feira (20) em Porto Alegre após a morte de João Alberto. — Foto: RICHARD DUCKER/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Protestos antirracistas foram registrados em Porto Alegre (RS) e em outras capitais brasileiras, nesta sexta-feira (20), após a morte de João Alberto Silveira Freitas. Ele foi espancado e morto por dois homens brancos que faziam a segurança de uma unidade do Carrefour na capital gaúcha. Os suspeitos tiveram prisão preventiva decretada. Laudo inicial aponta que o soldador, de 40 anos, foi morto por asfixia.

Em Porto Alegre, os manifestantes fizeram um ato em frente ao Carrefour onde o homem negro foi assassinado. No Rio de Janeiro e em Brasília, manifestantes entraram em unidades da rede de supermercado. Em São Paulo, houve depredação em uma das lojas. Veja fotos abaixo:

Porto Alegre

Grupo protestou contra morte de homem negro que foi espancado por seguranças, em Porto Alegre. — Foto: Matheus Beck/G1

Grupo protestou contra morte de homem negro que foi espancado por seguranças, em Porto Alegre. — Foto: Matheus Beck/G1

Manifestação em frente a supermercado da capital gaúcha.  — Foto: Matheus Beck/G1

Manifestação em frente a supermercado da capital gaúcha. — Foto: Matheus Beck/G1

Grupo segura cartazes 'Vidas Negras Importam', em Porto Alegre. — Foto: Matheus Beck/G1

Grupo segura cartazes ‘Vidas Negras Importam’, em Porto Alegre. — Foto: Matheus Beck/G1

Manifestantes se reuniram em frente a loja onde um homem negro foi espancado e morto na véspera do Dia da Consciência Negra (nesta sexta, 20). — Foto: Matheus Beck/G1

Manifestantes se reuniram em frente a loja onde um homem negro foi espancado e morto na véspera do Dia da Consciência Negra (nesta sexta, 20). — Foto: Matheus Beck/G1

Santa Maria

Protesto em Santa Maria  — Foto: Oneide Moura

Protesto em Santa Maria — Foto: Oneide Moura

Protesto em Santa Maria  — Foto: Mauricio Rebellato/RBS TV

Protesto em Santa Maria — Foto: Mauricio Rebellato/RBS TV

São Paulo

Manifestantes pedem justiça por João Alberto, homem negro espancado até a morte, durante ato no Masp nesta sexta-feira (20).  — Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

Manifestantes pedem justiça por João Alberto, homem negro espancado até a morte, durante ato no Masp nesta sexta-feira (20). — Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

Manifestação no Carrefour em SP — Foto: Reprodução/GloboNews

Manifestação no Carrefour em SP — Foto: Reprodução/GloboNews

Manifestantes pedem justiça a João Alberto durante ato no Masp nesta sexta-feira (20) — Foto: Divulgação

Manifestantes pedem justiça a João Alberto durante ato no Masp nesta sexta-feira (20) — Foto: Divulgação

Vão do MASP - passeata da consciência negra e justiça de João Aberto Silveira Freitas, 40 anos morto por um PM e um segurança do hipermercado Carrefour de Porto Alegre. — Foto: LEO ORESTES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Vão do MASP – passeata da consciência negra e justiça de João Aberto Silveira Freitas, 40 anos morto por um PM e um segurança do hipermercado Carrefour de Porto Alegre. — Foto: LEO ORESTES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Rio de Janeiro

Manifestação em mercados da rede Carrefour do Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (20), após um homem negro ter sido morto por um segurança da rede em Porto Alegre (RS).  — Foto: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestação em mercados da rede Carrefour do Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (20), após um homem negro ter sido morto por um segurança da rede em Porto Alegre (RS). — Foto: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestação em mercados da rede Carrefour do Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (20), após um homem negro ter sido morto por um segurança da rede em Porto Alegre (RS). — Foto: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestação em mercados da rede Carrefour do Rio de Janeiro (RJ), nesta sexta-feira (20), após um homem negro ter sido morto por um segurança da rede em Porto Alegre (RS). — Foto: SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Brasília

Manifestantes protestam diante do Carrefour na Asa Norte, em Brasília, contra o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, que foi espancado até a morte por dois seguranças brancos numa loja da rede em Porto Alegre (RS), nesta sexta- feira, 20 de novembro de 2020. — Foto: GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestantes protestam diante do Carrefour na Asa Norte, em Brasília, contra o assassinato de João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, que foi espancado até a morte por dois seguranças brancos numa loja da rede em Porto Alegre (RS), nesta sexta- feira, 20 de novembro de 2020. — Foto: GABRIELA BILó/ESTADÃO CONTEÚDO

Manifestantes carregam faixa com os dizeres 'Vidas Negras Importam' dentro de unidade do Carrefour em Brasília, nesta sexta-feira (20).  — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Manifestantes carregam faixa com os dizeres ‘Vidas Negras Importam’ dentro de unidade do Carrefour em Brasília, nesta sexta-feira (20). — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Manifestantes durante protesto dentro de Carrefour em Brasília, nesta sexta-feira (20). — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Manifestantes durante protesto dentro de Carrefour em Brasília, nesta sexta-feira (20). — Foto: REUTERS/Adriano Machado

Joia do Cristão Com Informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *