Peregrinos oram no dia de pico do Hajj na sombra do coronavírus

DUBAI, Emirados Árabes Unidos (AP) – Peregrinos mascarados chegaram quinta-feira ao Monte Arafat, uma colina deserta perto do local mais sagrado do Islã, para rezar e se arrepender no dia mais importante do hajj, a peregrinação anual em Meca, na Arábia Saudita.

A pandemia global de coronavírus lançou uma sombra sobre todos os aspectos da peregrinação deste ano, que no ano passado atraiu 2,5 milhões de muçulmanos de todo o mundo para o Monte Arafat, onde o Profeta Muhammad proferiu seu sermão final há quase 1.400 anos.

Este ano, um número muito limitado de peregrinos foi autorizado a participar do hajj em meio a inúmeras restrições para limitar a possível propagação do coronavírus. O governo saudita não divulgou um número final sobre o número de peregrinos do hajj este ano, mas disse que entre 1.000 e 10.000 participariam. Todos os peregrinos deste ano são residentes ou cidadãos da Arábia Saudita.

Ler mais