BRASIL – Joia do Cristão Baiano

Festas clandestinas de brasileiros nos EUA reúnem multidões e ignoram Covid-19

“O coronavírus nunca me afastou”, anuncia um dos convites que se espalham em grupos de brasileiros nos arredores de Boston, nos EUA.

O chamado é para uma das festas organizadas por DJs e produtores brasileiros em estacionamentos, terrenos vazios e postos de gasolina de cidades do estado de Massachusetts.

Intensificados desde o início da pandemia em resposta a restrições impostas por governos locais a aglomerações, os eventos chegam a reunir até três mil pessoas, segundo os organizadores.

Ler mais

Pix, um salto de transformação

O sistema financeiro será mais competitivo, inclusivo, integrado e inovador

A entrada em operação do Pix, em novembro, será um salto de transformação na intermediação financeira brasileira. O embrião ocorreu há quatro décadas, com a implantação de máquinas de autoatendimento compartilhadas, o conhecido Banco 24 horas. Desde então, clientes de instituições diferentes passaram a poder sacar notas nos mesmos terminais. Duas décadas depois, outro avanço significativo foi o SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiro), que possibilitou pagamentos rápidos em dias úteis no horário comercial. A TED (Transferência Eletrônica Disponível) mostrou-se novo passo adiante, ao dar mais agilidade ainda para as transferências financeiras.

Agora, o Pix possibilitará pagamentos instantâneos, com operações liquidadas em até dez segundos, sete dias por semana. Poderá incorporar-se gradualmente aos DOCs e às TEDs, na medida em que cair no gosto popular e conquistar a confiança das pessoas e empresas por sua eficiência.

A vida financeira será menos complicada com o Pix, pois o Banco Central desenvolveu uma arquitetura técnico-financeira sofisticada, que conectará todas as instituições. Nos primeiros dias de adesão, mais de 20 milhões de pessoas e empresas se cadastraram no sistema. Há apenas dois pré-requisitos para isso: ter conta e celular.

Ler mais

Eleições 2020: propaganda eleitoral no rádio e na TV começa nesta sexta-feira; veja regras

Serão dois blocos de 10 minutos cada um no rádio e na TV, além de 70 minutos de inserções diárias na programação, até 12 de novembro. Eleições serão em 15 de novembro.

A propaganda eleitoral gratuita dos candidatos a prefeito começa nesta sexta-feira (9) no rádio e na televisão . No primeiro turno das eleições municipais de 2020, a veiculação vai até 12 de novembro. O primeiro turno das eleições ocorre em 15 de novembro.

Serão dois blocos de 10 minutos cada um, nos seguintes horários:

  • Rádio: das 7h às 7h10 e de 12h às 12h10;
  • TV: das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

A propaganda eleitoral gratuita será apenas para os candidatos a prefeito e irá ao ar de segunda a sábado.

Além do horário eleitoral gratuito, as emissoras tiveram que reservar 70 minutos por dia para inserções de candidatos a prefeito (60% do total, ou 42 minutos diários) e a vereador (40%, ou 28 minutos). A exibição será das 5h à 0h.

Ler mais

Bolsonaro quer que escolas ligadas a igrejas recebam verba do Fundeb

Executivo propõe bancar até 15% das matrículas do ensino fundamental e médio, hoje proibidas de receber recursos do fundo, em instituições privadas filantrópicas

BRASÍLIA — O governo Bolsonaro quer abrir o Fundeb, fundo que financia a educação básica, para escolas privadas sem fins lucrativos, incluindo confessionais (vinculadas a igrejas e religiões) e comunitárias (instituídas por entidades com representantes locais, a exemplo de grupo de pais ou professores).

A ideia é estabelecer um teto de 15% do total das matrículas do ensino fundamental e do médio que poderão ser custeadas em instituições privadas filantrópicas com dinheiro do fundo público. Hoje, é vedado usar o recurso para financiar estudantes nessas etapas escolares fora da rede estatal.

Ler mais

Saiba mais sobre o ano letivo unificado: avaliação em 2021 poderá indicar se aluno avança uma ou duas séries

Conselho que assessora o MEC aprovou resoluções que incluem a possibilidade de unir dois anos letivos em apenas um.

A resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE), aprovada nesta terça-feira (6), abriu a possibilidade de que redes de ensino da educação básica possam unir os anos letivos de 2020 e 2021 quando forem reabrir as escolas. O texto também permite que o ensino remoto seja adotado até o fim do ano que vem.

O documento ainda precisa ser homologado pelo Ministério da Educação (MEC), e a adesão das redes é voluntária. Mas ele abre um caminho para que os currículos sejam adaptados e permite que as escolas que já estão reabrindo planejem a abordagem pedagógica de olho em 2021.

Ler mais

Ensino remoto pode continuar até dezembro de 2021, diz conselho de educação

Resolução que deve ser aprovada nesta terça-feira permite que calendários escolares atrapalhados pela pandemia possam ser organizados até o ano que vem

O Conselho Nacional de Educação (CNE) deve aprovar nesta terça-feira, 6, uma resolução que permite o ensino remoto nas escolas públicas e particulares do País até 31 de dezembro de 2021. Dessa forma, as redes de ensino podem organizar seus calendários, com reposições de aulas perdidas e avaliações, não apenas até o fim deste ano. O documento, ao qual o Estadão teve acesso, também recomenda que as escolas não deem faltas aos alunos nesse período todo de pandemia.

Ler mais

Eleições 2020: conheça regras e saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer

Pandemia de Covid-19 levou Congresso a mudar datas da eleição. Primeiro turno será em 15 de novembro e o segundo, dia 29. TSE excluiu necessidade de biometria neste ano.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que 147,9 milhões de eleitores estarão aptos a comparecer às urnas nos próximos dia 15 (primeiro turno) e 29 (segundo turno) de novembro para escolher 5.568 prefeitos, 5.568 vice-prefeitos e 57.942 vereadores em todo o Brasil.

Noventa e cinco cidades têm mais de 200 mil eleitores e, por esse motivo, poderão ter segundo turno para definição do prefeito se, no primeiro, nenhum dos candidatos obtiver maioria absoluta (mais da metade dos votos válidos).

Ler mais

Planalto defende repasse a programa de Michelle e diz que Saúde ‘não precisava’ mais de testes de Covid

Presidência diverge de empresa e diz ainda que Saúde declinou da doação para testes

Em nota à imprensa, a Secretaria de Comunicação da Presidência da República afirmou na noite desta quinta-feira (1) que foi legal o repasse ao programa Pátria Voluntária, liderado por Michelle Bolsonaro, da doação de R$ 7,5 milhões da Marfrig para compra de testes rápidos da Covid-19.

A Secom se manifestou um dia após a Folha revelar que o governo desviou a finalidade dos recursos doados pela empresa Marfrig, um dos maiores frigoríficos de carnes do país, especificamente para a compra de testes e repassou a verba ao programa Pátria. O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) e a oposição querem investigar o caso.

Ler mais

Futuro indicado ao STF terá de ser evangélico e ‘tomar tubaína comigo’, diz Bolsonaro

Nesta quinta, presidente anunciou indicação de Kassio Marques para a vaga de Celso de Mello, que antecipou aposentadoria. No ano que vem, indicará o substituto de Marco Aurélio Mello.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (1º), durante transmissão ao vivo por uma rede social, que o futuro indicado para o Supremo Tribunal Federal precisará ter dois atributos: ser evangélico e “tomar tubaína comigo”.

Durante a transmissão, Bolsonaro anunciou a indicação de Kassio Nunes Marques, católico e desembargador do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), para a vaga do ministro Celso de Mello, que antecipou a aposentadoria. No ano que vem, terá de indicar outro, para o lugar de Marco Aurélio Mello, que terá de se aposentar compulsoriamente porque completará 75 anos.

Ler mais

Silas Malafaia critica Bolsonaro e seu escolhido para STF: “É uma decepção geral”

O pastor Silas Malafaia publicou um vídeo em suas redes sociais, nesta quinta-feira (1º) para falar da possível escolha do novo integrantes do Supremo Tribunal Federal (STF).

De acordo com o pastor, caso a escolha do nome do desembargador Kassio Nunes Marques, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), para a vaga do ministro Celso de Mello, se confirme, será uma grande decepção.

“Meu presidente, com todo o respeito, como é que o senhor vai indicar um cara para o STF nomeado por Dilma, amigo da petralhada, com posições socialistas”, disse. “É uma decepção geral. O senhor está colocando um camarada que atende o centrão, o PT e a esquerda”, acrescentou.

Ler mais