Ângela Bismarchi: “Procuro ser bênção na vida das pessoas”

Modelo ganhou fama como musa do carnaval, mas viu sua vida mudar após conhecer Jesus

Ângela Bismarchi ganhou fama como musa do carnaval, mas viu sua vida mudar após um encontro com Jesus. A modelo se tornou evangélica, estudou Teologia e passou a se dedicar a compartilhar a Palavra de Deus.

Ela ainda fala sobre moda, beleza e saúde, mas contou ao Pleno.News que não vive mais nos moldes da sensualidade. “Antes da minha conversão, eu era escrava do meu corpo”, admitiu Ângela, que se tornou pastora, é casada com o cirurgião Wagner de Moraes, e mantém o canal Fé e Beleza no YouTube.

Confira abaixo, a entrevista de Bismarchi sobre temas como fé, pandemia e saúde.

Há quanto tempo você é evangélica?
Estou convertida ao Senhor Jesus Cristo há 6 anos e tudo nesta vida tem um tempo determinado. O problema das pessoas é reconhecer que tipo de vida queremos levar e que espécie de pessoas queremos ser.

Como é a sua vida hoje?
Hoje, eu procuro ser bênção nas vidas das pessoas, embora muitos buscam apenas ter bênção (dinheiro, posição social, saúde, amor, felicidade e fama). A Palavra de Deus nos desafia a conhecer essa diferença entre ter e ser e o porquê, bem como, os caminhos de um e de outro. Deus quer que você seja bênção para ser abençoado. O evangelho de Cristo foi o poder de Deus para romper com o meu passado, que é me arrepender dos meus pecados, largando todas as coisas que me são lícitas, mas que não me convém. O Carnaval foi uma delas, por exemplo.

Sente falta do Carnaval?
A Palavra de Deus me preenche completamente e não sinto falta nenhuma do meu passado.

Agora que você se afastou do Carnaval, o que tem a dizer sobre sensualidade?
Pois é! Hoje, eu vejo bem claro que antes da minha conversão eu era escrava do corpo. E aprendi que a sensualidade é lascívia. Nunca se cultuou o corpo como no século atual. Quem dita as regras é a moda. Quanto mais a mulher estiver nos moldes da sensualidade, mais o corpo estará dentro dos padrões estabelecidos pelo mundanismo. Quando se usa o corpo para exibir a sensualidade é configurado lascívia. Então, preciso estar atenta para que a lascívia não se instale mais na minha vida com Cristo. A minha vestimenta na vida atual é moderada, conforme o evento em que eu esteja.

Como é o seu canal no YouTube?
Se chama Fé e Beleza. Fé é o que eu vivo hoje, pela fé na Palavra de Deus. E beleza é externa e interna, que para mim é a mais importante. No canal também falo de saúde, alimentação saudável, cuidados do dia a dia, moda, estética e beleza em geral.

Ângela Bismarchi conseguiu o certificado em Teologia e já pode ser pastora
Ângela Bismarchi conseguiu o certificado em Teologia e já pode ser pastora / Foto: Reprodução
Ângela Bismarchi
Ângela Bismarchi / Foto: Divulgação/Marcus Monnerat
Ângela Bismarchi e marido
Ângela Bismarchi e marido / Foto: Reprodução Instagram
Convertida, Ângela Bismarchi se arrepende do passado
Convertida, Ângela Bismarchi se arrepende do passado / Foto: Reprodução/Instagram
Angela Bismarchi
Angela Bismarchi / Foto: Divulgação
Convertida, Ângela Bismarchi se arrepende do passado
Convertida, Ângela Bismarchi se arrepende do passado / Foto: Reprodução/Instagram
Ângela Bismarchi
Ângela Bismarchi / Foto: Divulgação/Marcus Monnerat
Ângela Bismarchi
Ângela Bismarchi / Foto: Divulgação
Ângela Bismarchi
Ângela Bismarchi / Foto: Divulgação/Marcus Monnerat

Teve alguma lição durante essa pandemia?
Graças a Deus não tive Covid-19. A lição que eu tive foi que nós esquecemos que as prioridades devem ser respeitadas e devemos repartir o nosso tempo de forma justa para atender a nós mesmos, a família, aos amigos e a comunidade; [fora isso] devemos desmitificar “o sem tempo” para nada.

Você está fazendo sucesso com as lives. Como tem sido?
As lives representam uma das maneiras que eu encontrei para estar perto das pessoas e levar esperança para os necessitados no meio do confinamento. Elas enviam todos os tipos de perguntas, sempre de acordo com o tema de cada live.

Muitas pessoas questionam a Bíblia e apontam evangélicos como machistas que defendem a submissão da mulher. Como rebater esse tipo de ataque?
Esse assunto sempre foi polêmico por falta de entendimento. Estamos vivendo um tempo de expansão tanto no campo profissional quanto no social para a mulher. Porém, a mulher é mais do que forma, ela é conteúdo e precisa lembrar-se da sua essência. A mulher foi criada para ser companheira. E o que é ser companheira? É quem acompanha, partilha; que é unida a alguém, realiza, constrói, conserta, descobre, e vive uma vida. Sem perder a individualidade, ela se junta ao companheiro e forma uma unidade. Parece difícil, mas não é. A sabedoria prevalece a inteligência, não há disputa nem quem prevaleça. Em uma união de cristãos entre um homem e mulher há harmonia e edificação para os dois. Entende? Deus que abençoa e protege.

Você é pastora e muitos líderes evangélicos têm se posicionado sobre temas como política. Como avalia o momento que o Brasil vive na política?
Com entendimento, devo ensinar aos líderes cristãos e aos discípulos de Cristo a orarem pela salvação de integrantes de todas as classes sociais, independentemente de cor e sexo. E também pelos nossos inimigos e autoridades constituídas, mesmo discordando delas, por causa da nossa impotência de mudar o coração e pensamentos dos outros. Todas as ações dependem de Deus. (1 Timóteo 2:1-4). A nossa vida deve ser trabalhar tranquilamente, viver em paz com todos, respeitar as diferenças e expressar livremente nossa fé ao mundo. Bons governantes promovem boas condições de trabalho, igualdade e liberdade religiosa, e isso deve ser alvo de nossas orações. Governantes descrentes podem se converter com as nossas orações.

Joia do Cristão Com Informações do Pleno.news

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *